sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Despedida de adeus.


No que diz respeito a despedidas, eu sou estritamente profissisonal.
Não sofro.
Não choro.
Não lembro.
Tenho nordestinos no meu antepassado que levaram facadas de peixeira e continuaram lutando.
Comigo é assim.
"Escreveu não leu o pau comeu!"
Pode ir embora
Já vai tarde
O que passou é passado
Se fosse presente tava eu agora a desfrutar
Das conversas
Do tomorrow
Dos olhares
Do sorriso
Da energia sutil que havia entre nós.
Mas como eu sou "mulher macho sim senhor"
Nem sequer lembro de dia nenhum
E sigo com minha vida
Como se nada tivesse acontecido.

2 comentários:

Selena Sartorelo disse...

É por isso que eu gosto dessa dona..ela é porreta.

até amanhã..então.

talita disse...

é sim.
é por isso que amamos essa dona porreta.
até amanhã, na frente2.
(risos)